Home > Matérias > Entrevistando o Handler Jean Carnib.

Entrevistando o Handler Jean Carnib.

Cinofilia-BR –  A p a i x o n a d o s   p o r   C ã e s 

Quem?  Jean Carnib
Onde?  Fortaleza-CE
Por quê?  O mais importante Handler e fiel divulgador da Raça FILA BRASILEIRA, hoje presente nos eventos cinófilos do pais.

 

E N T R E V I S T A 

Cinofilia-BR – Confesso que esta é a entrevista que sempre desejei fazer, e hoje eu vou realiza-la.
Jean – Eu que fico agradecido e honrado com tal convite. Para mim, tudo é muito natural. Nunca esqueço minhas origens, meus amigos fiéis, minha família, e como e onde tudo começou.

Cinofilia-BR – Jean, conte-nos: como tudo começou? Quando surgiu o interesse em se iniciar na Cinofilia? Sem dúvida os leitores gostariam de saber sobre a sua primeira atividade. Iniciou na Cinofilia como handler ou já como criador?
Jean – Eu sempre fui um apaixonado por cães de raça, exposições… Contudo, comecei a criar cães da raça Pastor Alemão ainda criança, com 10 anos de idade. Essa raça era uma paixão da minha mãe, que, indiretamente, foi uma pessoa que me inspirou e apoiou nesse meu desejo juvenil de criar.

Mas não era apenas um interesse juvenil. Continuei, e, na década de 90, já de forma profissional, embora um tanto artesanalmente, comecei a criar a raça Dobermann. Em razão de enfermidades da época, tive insucessos na criação, de modo que fui obrigado a parar.

Senti, então, que era o momento de partir para outra raça. Como já era admirador de longa data do Fila Brasileiro, foi empatia à primeira vista e tudo começou a dar certo. A partir de 1994, e por durante 10 anos, eu, junto aos meus amigos, FLAVIO LOUREIRO e ROMULO BRANDAO, constituimos o Canil “Impávido Colosso”, que mantivemos até 2005.

11997131_10154009473802264_1588565120_n

A partir de então, 2005, encerrei as minhas atividades como criador e iniciei o meu engajamento na profissão de handler profissional, especializado na raça Fila Brasileiro.

12834446_10154009473702264_1152415548_n

Cinofilia-BR – Conte-nos: quem você teve como professor para tornar-se o handler que é hoje? 
Jean – Eu não tive um professor. Tive, sim, profissionais da época –  criadores da raça e handlers – nos quais me inspirei. Não citarei nomes, até porque hoje todos são meus amigos e pessoas do meu convívio.

Cinofilia-BR – Como você via as exposições no seu inicio de carreira como Handler – há  mais de 10 anos – aqui no Nordeste? Poderia traçar um panorama até os dias de hoje?
Jean – Particularmente no Norte e Nordeste, melhoraram muito – tanto em infraestrutura – como qualitativamente, em relação aos profissionais e aos cães.

1422695_10154009473652264_9862063_n

Cinofilia-BR – Atualmente, ainda, sabe-se que não são poucos os profissionais que necessitam dormir no local das exposições, em virtude da distância entre as suas cidades de origem e a cidade de realização do evento. Infelizmente, sabe-se também que  nesses locais de exposições a infraestrutura nem sempre atende dignamente  a esses profissionais. Cinofilia-BR deseja compartilhar com seus leitores o seu posicionamento a respeito desseproblema. Em sua opinião, qual o mínimo imprescindível para a realização de um bom evento cinófilo, no qual os profissionais tenham desfrutado de uma infraestrutura adequada às suas necessidades? Mostre seus argumentos.
Jean – Acho essa pergunta de suma importância. Realmente. Não obstante alguns dos locais de realização de exposições  já tenham melhorado, muitos desses locais ainda precisam melhorar. Os dirigentes necessitam atentar principalmente às instalações sanitárias, banheiros, enfim. De fato, os banheiros e as instalações sanitárias são talvez os itens mais importantes nos locais de eventos. Precisam estar impecáveis.

ATAN 5º BIS KCSP OUT 2012 II

Cinofilia-BR – A cinofilia do NE evoluiu Jean? No sentido amplo?
Jean – Sim. Acho que tanto em número, quanto na qualidade dos cães. A Cinofilia no Nordeste é saudável e unida, tal qual uma grande família.

Cinofilia-BR – Como o amigo vê a qualidade de nossos animais, bem como em especial os da raça Fila Brasileiro?
Jean –  No geral, o plantel brasileiro se apresenta numa crescente. No que pertine à raça Fila Brasileiro, o plantel respectivo é em geral muito bom. O Nordeste é hoje, na minha opinião, o celeiro da raça, principalmente o Estado do Ceará. Mas temos cães excelentes também em outros estados, como Piauí, Maranhão, Rio Grande do Sul, São Paulo, e por ai vai.

_MG_0950_oficial (1)

Cinofilia-BR – Fale de suas experiências em mundiais, exposições especializadas no Brasil e fora, além de atividades diversas fora do pais, como venda e divulgação da raça fila no MUNDO
Jean – Mundiais, somente participei de um – ano passado, em Milão/2015. Uma experiência fascinante. Espero poder ir novamente. Quanto à divulgação da raça, hoje existe o Conselho da Raça Fila Brasileiro, que, filiado à CBKC, é que luta e atua pela raça Fila Brasileiro no Brasil.

1aIMG_1261

Cinofilia-BR – Como é a cinofilia ai no Ceará? É diferente de em Teresina? E como é no país?
Jean – Teresina foi meu início. É onde moram meus grandes amigos e criadores amigos, minha família. Quanto ao Ceará, digo que se trata de um exemplo de Cinofilia a ser seguido pelo resto do Brasil. Eu tenho muito orgulho de fazer parte dessas duas cinofilias.

Cinofilia-BR – Como é a estrutura que você adota para acomodar e treinar os seus animais?
Jean – Eu sou o gestor e handler do CANIL SINGULAR, no qual contamos com uma excelente infraestrutura para nossos Filas e para cães de clientes, que os queiram deixar hospedados conosco. Dispomos de uma área construída de 8.000 metros quadrados, profissional e adequadamente destinada ao serviço da cinofilia praticada.

Cinofilia-BR – Hoje veem-se grupos muito pesados tais como os grupos 2 e  3. Em contrapartida, veem-se outros grupos não tão fortes. Na sua opinião, o que se pode fazer para obtenção de uma maior representatividade canina nas exposições? Por que os eventos da Região Sul chegam a contar 400 cães inscritos, enquanto aqui no NE isso nunca aconteceu?
Jean – Olha. Tirando a Exposição de aniversário da CBKC , ano passado, que deu esse número de cães, acho que as exposições do Sul e do Sudeste não passaram desse número, apesar de ainda serem as mais importante e maiores. Mas o Nordeste está numa crescente

Cinofilia-BR – Você acha que o Nordeste estaria preparado para realização de um grande evento anual, com duração de três dias, com a participação de todos os clubes da Região, no qual se contassem com árbitrointernacionais, nove pistas ou mais, infraestrutura de primeiro mundo, Feira de Animais, Stands vendas de Carros, e parceria com empresa Aérea? Dê sua opinião, sonhe um pouco, o que você, sonharia em um grande evento aqui no NE?
Jean– NÃO ACREDITO.

Cinofilia – Já realizou todos os seus sonhos na cinofilia?
Jean – Ainda falta pisar numa Westminster e em uma Crufts com a raça Fila Brasileiro, além de ganhar uma mundial. Parece pouco, mas é muito ainda. Fora isso, acho que tive – com muito trabalho e suor – boas conquistas. Mas a maior das conquistas é o reconhecimento, o respeito e admiração pelo trabalho, e, é claro, as verdadeiras amizades

Cinofilia – Como Handler quantas vezes já foi Best in Show? Poderia tentar enumerar, ao longo de sua carreira, todos os seus Best in Shows acumulados?
Jean – Parei de contar faz tempo. Mas já soube que cães adultos foram mais de 100. Não estou contando os BIS filhotes; os BIS jovens, nem os BISS. Mas quero ganhar muitos mais.

Cinofilia-BR – Um cão que nunca irá esquecer e por quê?
Jean – ATAN do Caapuan, por ter sido um grande companheiro. Não obstante desacreditado por muitos, proporcionou-me as mais emocionantes vitórias na Cinofilia. Jamais esquecerei esse cão.

ATAN BIS CBKC 2012

Cinofilia-BR – Conte-nos um momento marcante em sua carreira como Handler Profissional.
Jean – Best in Show da Exposição de Aniversário da CBKC, EM 2012, com o ATAN.

Cinofilia-BR – O que você gosta na cinofilia e o que não gosta?
Jean – Gosto das vitórias. Não gosto das longas viagens de carro. Isso me desgasta muito.

Cinofilia-BR – Quais as suas principais conquistas cinófilas?
Jean – Tive muitas marcantes vitórias, mas ganhar o ranking de 2011 com a nossa Fila, a COCADA, isso foi marcante.

Cinofilia – E como criador?  Conte-nos um pouco sua história.
Jean – Como já disse acima, criei de 1994 A 2004. Aqueles foram momentos marcantes, de aprendizagem e de ensinamentos. Numa palavra – Inesquecíveis.

BORÉ BIS 5O ANOS KCES L. PINTO

Cinofilia – Ainda como criador, quais as suas principais conquistas?
Jean – O momento que eu apontaria como o mais marcante foi ver um cão da minha criação ser sagrado Jovem Campeão do Mundo, na Mundial do Porto-Portugal, em 2001. Tive diversos BIS e alguns poucos cães bons de pista. Isso é tudo para um criador.

Cinofilia- Qual a importância de sua criação para a criação nacional?
Jean – Olha entre os bons vencedores cães dos últimos 10 anos no Brasil, e até mesmo fora do Brasil, há sempre algum cão da criação “IMPÁVIDO COLOSSO”. Digo isso com muito orgulho.

NERO 3 BIS RECIFE JULHO DE 2015

Cinofilia-BR – Gostaria de agradecer por sua atenção com o nosso meio de comunicação. Obrigado.
Jean – Eu que agradeço a oportunidade de poder participar desse momento cinófilo. Estou sempre às ordens. E como eu digo sempre, continuo o árduo trabalho de colocar a raça Fila Brasileiro no lugar mais alto do pódio.

 

 

Você pode gostar desta postagem
KCEC – Kennel Clube do Estado do Ceará
KCEPI – Kennel Clube do Estado do Piauí.
21-10-2018 | KCEPB – Kennel Clube do Estado da Paraíba
Filmmaker e Videomaker – Existe Diferença?

Fazer um Comentário